13/02/2013

Ninguém escapa da montanha-russa

É muito comum au pair falar sobre essa tal montanha-russa de sentimentos. Se você ainda não sabe o que é, certamente um dia saberá e, se você já sabe, vai se identificar com este post. Não é novidade para ninguém que é preciso ter muita determinação e força para sair do conforto de casa para se aventurar em um país que não é seu e com uma família que, teoricamente, também não é sua. Mas, mesmo os fortes tem aqueles dias de fraqueza onde todas as perguntas começando com “Por que?” vêm sem parar na cabeça.
Funciona mais ou menos assim: você vai dormir se sentindo a pessoa mais privilegiada do mundo, pois teve a oportunidade viajar para outro país, ter contato com outra cultura e tem uma Host Family maravilhosa. Porém, você acorda na manhã seguinte se perguntando “Por que eu estou aqui?”, “Por que decidi vim para os EUA e quebrar a cara sozinha?”, “Por que eu trabalho no domingo?”, “Por que meus amigos estão indo pra balada e parecem não sentirem falta de mim?”. Então, todo aquele sentimento de alegria e satisfação que você sentiu na noite anterior, quando seu carrinho da montanha russa estava no auge do percurso, vai por água abaixo, literalmente da noite para o dia.
E aí que entra a parte mais difícil. É aí que você precisa provar a você mesma o quão forte é. Depois que o carrinho da montanha-russa está lá embaixo e você está se sentindo um nada, é hora de começar a subir novamente, lentamente, assim como faz quase todas as montanhas-russas, rumo ao topo. Tem que deixar o desânimo de lado, responder a todas as perguntas nunca se esquecendo do foco principal do porquê você quis ser au pair e seguir em frente.
E isso não é homesick. Isso é crescer! Isso é provar pra você mesmo o quanto você é capaz. O quanto você está sendo madura para enfrentar todas as perguntas de cabeça erguida e sem desistir. No final do seu programa, não há nada mais compensador do que você olhar pra trás (principalmente lembrando os momentos mais difíceis) e se orgulhar por não ter desistido, por mais que esse fosse o sentimento mais forte no momento!
É esse sentimento que eu quero desejar a todas vocês! Sejam fortes e provem do gosto da vitória no final do programa. Sentimento de tarefa cumprida.
Parabéns para quem já conquistou esse sentimento e, para aquelas que ainda estão percorrendo este caminho, sejam fortes, pois vale muito muito muito a pena!
E lembrem-se, podem me enviar email camila_mayuri@hotmail.com se quiserem trocar ideias sobre assuntos deste mundo que escolhemos para nossas vidas.
 Um beijo!

2 comentários:

Mari disse...

Ótimo post! É isso mesmo, olhar para trás e ver com satisfação o caminho percorrido e sentir a sensação de dever cumprido. Não tem preço!

Cláu disse...

Adorei! Apesar de nesses quase 8 meses nao ter deixado o carrinho descer muito nao, to aqui na contagem pra ir pra casa, mas ao mesmo tempo aproveitando o que posso aqui. E espero um dia olhar pra trás e ver que fiz a coisa certa :)