03/05/2016

Viagem X Namoro

Oiiie galerinha, 

 Um dos assuntos que eu mais tenho visto atualmente em grupos, blogs e etc é a relação Namoro X Viagem.
 E eu queria muuuuito poder compartilhar um pouquinho da minha experiência para vocês, para poder incentivar-las.


Well... 
Logo depois de descobrir o programa de Au Pair em 2014 eu comecei a namorar e em pouco tempo já falávamos sobre noivado, casamento, nossa casa e aquele sonho todo que vocês provavelmente já sabem. 
Então mesmo subconscientemente eu acabei deixando o intercâmbio de lado até que ele me fez a seguinte proposta:
-Esquece o intercâmbio, fica comigo no Brasil e depois na lua de mel eu te levo para conhecer os EUA, eu tenho um dinheiro guardado.
Pois bem, eu aceitei a proposta (sabe aquelas, “aceitei não aceitando”), mas meu intercâmbio já estava pago eu só “deixei quieto”, não cancelei nem nada. 
Depois de 6 meses de contos de fadas, começamos a brigar, e ele começou a ficar estranho e do nada ele me disse que não me amava mais - quem já passou por decepção amorosa sabe o quanto é difícil e a dor parece física. Eu não tinha forças para pensar em intercâmbio e nem nada do tipo (um dia se quiserem, posso postar aqui como foi minha superação) – .
Depois de um tempo, finalmente voltei a pensar em intercâmbio e fui preenchendo bem devagarinho. Eu vou resumir bastante a história do meu app, porque quero enfatizar os romances. Haha. 

Eu estava preenchendo o app, pegando as assinaturas e etc, e eu conheci um menino e eu fiquei sabendo que ele tinha vindo do Japão (Eu sou APAIXONADA pelo Japão) e viramos amigos, ele começou a me dar aulas de japonês e foi rolando. Até que ele me pediu em namoro. 
Mas eu deixei avisado desde antes do primeiro beijo sobre a viagem – Não é exagero gente haha – e estamos juntos até hoje. 
Vocês podem estar se perguntando: E como ele lida com o intercâmbio?
 Bom, eu não poderia ter tido sorte maior. Ele é daquela pessoa que incentiva, que fica em cima e que cobra quando eu estou com preguiça. Husahushausa *Quando fui gravar o vídeo, eu levei 6 HORAS, gente 6 H-O-R-A-S. E ele aguentou de boas, me dava força. Muitas vezes eu quis desistir e ele não deixou* E nem é só com o intercâmbio, quando eu preciso resolver qualquer assunto ele é sempre o primeiro a estender a mão.
Eu o amo muito. O que vai de nós daqui para frente só Deus sabe, mas nós queremos continuar juntos apesar da distância. 

Agora pensem comigo, e se eu tivesse na idade limite quando eu terminei meu primeiro namoro?
Eu iria ficar sem intercâmbio e sem namorado. 
Essa oportunidade que nós temos é ÚNICA. Quantas e quantas meninas queriam estar no nosso lugar, mas a condição social ou qualquer outro porém as impede. 
Pensando bem: Namoros a gente pode ter em qualquer idade (igual minha avó viúva de 60 anos hahaha), agora certas oportunidades são momentâneas.
Se ele é o amor da sua vida ele pode esperar um pouco. 
E hoje em dia é bem mais fácil, temos Skype, whatsapp.... Dá para sobreviver.

 Enfim, essa é minha experiência e eu espero que possa ajudar alguém! Eu queria deixar um versículo pra finalizar: 

 [O amor...] 
"Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta". 
(1 Coríntios 13:7) 

Eu espero que gostem.  

 Beijos, Jéssica Azenha

1 comentários:

Danilo Reis disse...

Oi, Jéssica. Gostei do texto, realmente esse cara é demais. Hehehehe
Eu vim aqui no blog, porquê a minha namorada escreveu hoje sobre o "primeiro dia das mães longe de casa". E resolvi explorar o blog. Quando vi o tema do seu post fiquei curioso e por mais que no começo achasse que seria algo ruim sobre relacionamento, do meio para o fim me deixou contente ao saber a melhor parte da história.
Eu namoro a Suzane Cruz e a nossa história é um pouco semelhante. Nós já eramos amigos antes, mas não pude deixá-la escapar e após alguns encontros a pedi em namoro mesmo sabendo que ela iria ficar longe por um bom tempo.
Mas o que quero dizer é que o amor vence tudo. E o meu papel é apoiá-la, acalmá-la, estar sempre presente para quando ela precisar. A distância é um grande desafio, mas eu a amo demais para deixar isso interferir. Espero que essa etapa nos fortaleça ainda mais.

E meninas, se eles (seus namorados) gostam mesmo de vocês irão apoiá-las.

Até os próximos posts.
:)