14/07/2016

Amizades


Quando você está no Brasil e possui as suas amigas de infância, acredita que todas as garotas são legais como as suas amigas, pois eu te digo caro (a) leitor (a), puro engano.
Por motivos óbvios, achei melhor não colocar uma foto das pessoas que serão tratadas nesse post, mesmo porque cada um tem a sua vida e os amigos e maridos dessas garotas talvez não saibam o quanto elas podem ser "mean" com as outras pessoas.

Um caso em especial me abalou e muito, o que realmente fez com que eu decidisse não trocar o meu visto e voltar pro Brasil.
Eu tinha uma amiga no Brasil que eu conhecia desde os meus 5 anos de idade, tivemos muitas aventuras e ela era uma das minhas melhores amigas.
Quando eu estava com 8 meses de programa ela sofreu um acidente de carro em Curitiba e morreu na hora.
Aquilo me deixou deprimida de verdade, tinha insônia, não comia direito, não tinha vontade de ir para as baladas de NY, enfim, aquela tristeza que só quem perdeu um amigo de verdade sabe como é.
Nos EUA eu tinha três amigas bem próximas, duas delas me ajudaram nesse começo, mas uma delas realmente não deu a  mínima atenção, inclusive, não deixou nem que eu falasse o que havia acontecido.
Com o passar do tempo e minha tristeza aumentando, essa mesma garota começou a fazer a cabeça das outras para que não me chamassem para passear, pois eu estava sendo inconveniente com a minha tristeza, estava ficando chata.
O pior é que, eu tinha conta em banco e um cartão de débito, mesmo depois dela começar a me deixar de lado, ela ainda pedia para que eu passasse o meu cartão para comprar apresentações e passeios na nossa viagem já programada para a Califa.
Quando voltamos das férias, eu decidi que não queria mais a amizade dela e foi o que eu fiz, não a procurei mais e resolvi fazer novas amizades, porque afinal de contas, eu precisava de pessoas que pudessem me ajudar a sair do fundo do poço onde eu me encontrava.
A outra garota que morava próxima a nós, decidiu ficar com ela e acabamos nos separando também, mas de uma certa forma eu a entendo, deveria ser muito mais interessante sair com a outra garota do que comigo que estava tão triste.
A parte boa é que fiz novas amizades, dessa vez eu estava com o inglês bom e conseguia conversar com as gringas sem maiores dificuldades, foi onde conheci as melhores garotas que eu poderia conhecer naquele momento: uma suíça, uma argentina e uma italiana, que foram as melhores companhias ever. Mantenho contato com elas até hoje e sei que a distância nunca fará com que deixemos de gostar umas das outras.


1 comentários:

Kátia Lopes disse...

Uma amizade verdadeira supera distâncias, atravessa oceanos, as vezes anos de uma vida... mas, dois ou duas amigas de verdade ao se reencontrarem... é como dizer no dia de ontem "até amanhã" e no dia de hoje "que bom te ver, temos muito pra conversar"...rs. #bff 💛🌻😊
@katialopes03